Domingo, 16 de Julho de 2006
Descobrindo Barroso

DESCUBRA  O MUNDO RURAL BARROSÃO

     NO HOTEL RURAL DE  MOURILHE,  -  www.padrefontes.com    

Quinta

Das 13 às 20: Recepção no hotel rural Sª dos Remédios em Mourilhe, (Montalegre) com  a máscara do Pe Fontes, molhada com Porto da casa

Visita  ao Hotel , capela e  exposição :  TEMAS   transmontanos.

Às 21  Ceia : vitela barrosã  grelhada e regada com vinho de Sª Valha.

Às 22 – Projecção de video dos roteiros  a realizar e outros

 

 Sexta   .

10 h  Saída Para  Barragens de Seselhe e Pisões, Altura de Barroso aldeia típica.

 !2,30 H Almoço: Cabrito barrosão assado  no restaurante panorâmico Albufeira

15- saída  por Vilarinho de Negrões, Morgade Aldeias de granito. Pedrário, Vilar de perdizes- igreja, museu, compra de plantas e chás medicinais. E merenda  afumada, na taberna do Paço.

 Paragem na aldeia de Gralhas, com chegada da  vezeira, Mamoas de Meixedo,  castelo de Montalegre, Miradouro, Carvalho da forca, homenagem a Cabrilho, descobridor da Califórnia. Prova de água da Mijareta, fonte dos namorados.    

Às 18,30- Chegada das vacas e da vezeira , e das vacas em Mourilhe

Às 20 - Ceia:  vitela  barrosã assada com batatas de Montalegre, no Hotel

Às 22 Ecran gigante, sobre a região  na sala de festas.

 
 Sábado - Saída do Hotel após PA, para Parque N. do Gerês: Aldeia típica Paredes do rio visita aos monumentos comunitários da Água da água, pisão os Moinhos, vista bela e cascata de Pitões, e convento de Cister sec Xll. Almoço no rest. D. Pedro Pitões  cozido Barrosão  até dizer bonda.

Saída pelas Mamoas da Mourela para Tourém, o dedo de Portugal, visita a pé  às ruas e passadiços, forno do povo, capelas, bebedouros,  igreja românica, casa das seteiras.

 

Às 15  Entrada em Espanha,  Calvos e Randin, passagem pela  (Andorra Portuguesa) Portugal (ontem), galego  hoje, Couto Misto de Rubiás (extinto em 1866) Andorra Portuguesa Galega.

Entrada pelo Larouco de Baltar,  com visita a capela da assunção e taberna galega.

Subida em autocarro, ao Deus do Larouco,  1560 m com soberba paisagem e doce aragem.

Descida da serra, para conhecer plantas aromáticas e medicinais, a pé  a corta mato (Opcional)  Treino a cavalo no centro Hípico do Larouco.(Opção)  Viveiro de trutas no Cavado (pesca).

Às 20 horas bacalhau, ou truta do Cávado. com batata a murro e couves da minha horta, com vinho do outro Verão.

Às 22 – Serão com lendas Barrosãs: a casa assombrada, a ponte das grávidas,  e outras.

Queimada das bruxas e FEITIÇOS, pelo Padre Fontes

 

 Domingo: visita à aldeia  de Mourilhe: Cruzeiro, igreja, forno, ruas, fontes, rio da Pedreira, saída do gado. Visita à capela do Hotel   Missa ás 11 h 

Às 12,30 almoço no Hotel rural, cordeiro estufado :

Às 15 h- Despedida  e partida para o Sul.  Barragem de Paradela, Ponteira, Pedra Bulideira,  Venda Nova.

PONTE DA MISARELA


História

A Freguesia de Ferral é rica em tradições, lendas e factos históricos, é o caso da Ponte da Misarela ou Ponte do Diabo, esta tem um grande conteúdo histórico, porque foi através dela que retirou o Marechal Soult as suas tropas em Maio de 1809, em combates sangrentos.

Por outro lado, tem um enorme significado cultural que possui através de lendas e factos reais transmitidas de geração em geração, como é o caso da lenda da Ponte, que alega, ter sido erigida pelo diabo. Mas também o baptismo, um mito vivo, onde reza a história que D. Senhorinha e S. Gervásio terão passado nesta ponte mais que uma vez a caminho de Santiago de Compostela, para visitar o primo, o Bispo S. Rosendo, estes dois nomes ficaram ligados para sempre ao baptismo, realizados na ponte da Misarela, com o feto ainda rio ventre da mãe, era dado ao poder mágico das águas do Rabagão, para sua salvação.

A Ponte da Misarela está actualmente classificada, como imóvel de interesse público, pelo Decreto-Lei no 42007, de 6 de Dezembro de 1958.

História

A Freguesia de Ferrou é rica em tradições, lendas e factos históricos, é o caso da Ponte da Misarela ou Ponte do Diabo, esta tem um grande conteúdo histórico, porque foi através dela que retirou o Marechal Soult as suas tropas em Maio de 1809, em combates sangrentos.

Por outro lado, tem um enorme significado cultural que possui através de lendas e factos reais transmitidas de geração em geração, como é o caso da lenda da Ponte, que alega, ter sido erigida pelo diabo. Mas também o baptismo, um mito vivo, onde reza a história que D. Senhorinha e S. Gervásio terão passado nesta ponte mais que uma vez a caminho de Santiago de Compostela, para visitar o primo, o Bispo S. Rosendo, estes dois nomes ficaram ligados para sempre ao baptismo, realizados na ponte da Misarela, com o feto ainda rio ventre da mãe, era dado ao poder mágico das águas do Rabagão, para sua salvação.

A Ponte da Misarela está actualmente classificada, como imóvel de interesse público, pelo Decreto-Lei no 42007, de 6 de Dezembro de 1958.

Passe na Misarela connosco!

 

 



publicado por padrefontes às 18:58
link do post | comentar | favorito

7 comentários:
De Ivan Mourilhe Silva a 30 de Julho de 2006 às 15:36
Prezado Sr. Padre Fontes

Meu nome é Ivan Mourilhe Silva, sou brasileiro e moro na cidade do Rio de janeiro.

Gostei muito de ver as fotos do Vilarejo Mourilhe.

O meu nome vem do meu avô Antônio de castro Mourilhe (se não estou enganado), portugues, que veio para o Brasil e foi morar no interior do Brasil, no estado (o nosso pais é subdividido em grandes estados) chamado de Minas Gerais.

Neste estado, aonde existem diversas cidades, o meu avô foi morar numa cidade chamada de Barbacena, local muito frio no alto de uma região muito montanhosa.

Atualmente tenho 60 anos, sou engenheiro eletrônico e trabalho para o governo brasileiro desde 1967, no Observatório Nacional que tem como objetivo fazer astronomia. O ON foi criado em 1827 pelo Imperador D. Pedro I.

O endereço dapágina de meu trabalho é http://pcdsh01.on.br

O meu trabalho é cuidar da manutenção dos relógios atômicos que servem de base para a hora oficial brasileira.

Tenho bastante curiosidade em conhecer um pouco mais as origens de meu avô.

Vou ver com minha irmã o neme completo dele.

Abraços,

Ivan Mourilhe Silva





De padrefontes a 5 de Setembro de 2007 às 11:16
vALE MAIS TARDE QUE NUNCA
sÓ HOJE LI O COMENTº
vEJA O MAU SITE WWW.PADREFONTES.COM E A LOCALIZAÇÃO DE mOURILHE NONORTE DE pORT.
eM MOURILHE HA MUITAS GENTE COM O NOME cASTRO
PODE USAR O MAIL PARA PADREFONTES@SAPO.PT
aO SEU DISPOR


De padrefontes a 5 de Setembro de 2007 às 11:21
vALE MAIS TARDE QUE NUNCA
sÓ HOJE LI O COMENTº
vEJA O MAU SITE WWW.PADREFONTES.COM E A LOCALIZAÇÃO DE mOURILHE NONORTE DE pORT.
eM MOURILHE HA MUITAS GENTE COM O NOME cASTRO
PODE USAR O MAIL PARA PADREFONTES@SAPO.PT
aO SEU DISPOR


De Elisabete Rebelo a 7 de Agosto de 2006 às 16:45
fascinante. visitei o ano passado, achei um local lindo e histórico, tal como tudo ao seu redor.


De Albino Marques a 30 de Agosto de 2006 às 01:02
Olá Padre Fontes. Será possível enviar-me o programa para Vilar de Perdizes 2006.
Meu email é:
binana@iol.pt
Cumprimentos


De Ana Sampaio a 5 de Abril de 2007 às 21:41
Padre Fontes, sou uma estudante do curso de design do produto em Viana do Castelo e foi-me pedida a realização de um filme para uma disciplina. Achei que seria interessante realizar um documentário focando o mundo oculto, com depoimentos de pessoas k foram vitimas de bruchedos e que contam as suas experiências. Gostaria, se fosse possível, de poder ter o seu testemunho neste documentário, pois já o vi na televisão a falar sobre este assunto e seria sem dúvida muito enriquecedor.
Obrigada pela atenção,
Ana Sampaio


De padrefontes a 5 de Setembro de 2007 às 11:19
A minha opiniao esta no meu site padrefontes.com
e em revistas e artigos , ver google a revista oculta de janeiro ,nº1
só hoje abri o vº comentº


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.Fazer olhinhos